Menu fechado

Figuras de linguagens para autores de ficção

Não existem dois escritores iguais e não existe uma rotina de escrita universal que funcione para todos. Quando você começa a escrever, importante entender que a escrita é muito mais do que “talento natural”. Para criar uma história interessante, significativa, autêntica e divertida é preciso experimentar e utilizar os muitos recursos disponíveis.

 

Por isso, no blog de hoje, apresentamos algumas das inúmeras figuras de linguagens, técnicas literárias interessantes que ajudam a contar a sua história. A escolha vai depender do tipo de gênero escolhido e da preferência pessoal.

 

Ao empregar uma figura de linguagem, o escritor possibilita uma interpretação para a sua história que extrapola o sentido original. Dá uma olhadinha na lista que separamos com alguns deles para inspirar seus textos!

 

Alegoria – O escritor cria uma história na qual os personagens e os eventos formam um sistema de significado simbólico. “Revolução dos Bichos”, de George Orwell, é uma história em que cada animal representa uma pessoa específica da Revolução Bolchevique Russa.

 

Simbolismo – O escritor de ficção pode usar uma palavra, objeto, ação ou personagem na história para sugerir ou significar algo diferente do significado literal. Por exemplo, uma coruja pode representar “sabedoria”. Os símbolos podem ser universais ou culturais. Além disso, um símbolo contextual pode ser um arquétipo.

 

Ironia – São três os tipos de ironia. O primeiro é a ironia verbal. Essencialmente, o significado pretendido de uma afirmação é diferente do significado real. Geralmente é uma forma de sarcasmo. O segundo tipo é a ironia situacional. Ocorre quando o resultado esperado de uma ação é diferente do resultado real. O último tipo é uma ironia dramática. Essencialmente, o público sabe mais sobre a situação do personagem do que ele.

 

Imagens – O escritor usa uma linguagem que agrada aos sentidos para criar “figuras de palavras” na mente do leitor. O escritor pode usar imagens atraentes para o sentido da visão, olfato, paladar, tato e audição.

 

Alguns outros recursos literários populares incluem aliteração, prenúncio, justaposição, jogo de palavras e fluxo de consciência.

 

Linguagem figurativa – Linguagem figurativa é a linguagem usada para fazer uma comparação entre duas coisas diferentes.

 

Figuras comuns do discurso incluem o seguinte:

 

Símile – Quando o escritor faz uma comparação direta entre duas coisas diferentes. Exemplo: “as bochechas dela estavam tão vermelhas quanto as cerejas” … “Ele corre como um cavalo de corrida”.

 

Metáfora – Uma figura de linguagem na qual o escritor faz uma comparação implícita entre duas coisas diferentes. Exemplos: “O amor é uma caixa de tesouro” … “A vida é uma jornada, não um destino”.

 

Personificação – Onde o escritor atribui qualidades, atributos ou habilidades humanas a um animal, objeto ou idéia. Exemplo: o vento raivoso bateu na cadeira e bateu as persianas.

 

Hipérbole – Figura de linguagem na qual o escritor usa exagero para enfatizar. Exemplos: “a jornada levou uma eternidade” … “Ele estava com tanta fome que comeu tudo na geladeira”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.