Menu fechado

Saiba como o prólogo pode ajudar a contar a sua história

Quer se tornar um escritor mais capacitado? Portanto, para começar a escrever o seu livro, o primeiro passo é uma boa ideia! Ela pode ser inspirada em um filme, música, série ou mesmo em algo emocionante ou, quem sabe, com grande poder de viralização.

Para transformar ideias em narrativas emocionantes, é importante criar personagens e sustentar o suspense até um final surpreendente e dramático. Para isso, uma dica bem legal é utilizar o prólogo, um recurso usado na literatura, que desempenha um papel fundamental na escrita de ficção, bem como na dramaturgia.

Um bom prólogo desempenha muitas funções em uma história:

– Eventos que virão;
– Fornece informações básicas ou história do conflito central;
– Estabelece um ponto de vista (do personagem principal ou de outro personagem que conhece a história);
– Definindo, assim, o tom para o resto da história.

O que é um prólogo?

Um prólogo é uma peça escrita encontrada no início de uma obra literária, antes do primeiro capítulo e separada da história principal. A definição de prólogo introduz informações importantes – como detalhes de fundo ou personagens – que têm alguma conexão com a história principal, mas cuja relevância não é imediatamente óbvia.

A definição de prólogo vem do grego prólogo, que significa “antes da palavra”. Os antigos gregos freqüentemente usavam o prólogo em obras dramáticas de teatro, em que funcionava mais como o primeiro ato de uma peça.

Dicas para escrever um prólogo de sucesso:

1. Não adicione informações desnecessárias e que possam confundir o leitor durante a narrativa. A ideia é utilizar este recurso como forma a despertar a curiosidade, sem tirar a atenção do verdadeiro foco da história.

2. Tome muito cuidado ao utilizar pontos de vista diferentes no prólogo em relação ao restante da obra. Dar um tom muito diferente logo no início, pode criar falsas expectativas no leitor.

3. Seja breve. O início de um livro é decisivo para a continuidade da leitura, portanto, não enrole muito para começar a introduzir a história. Prólogos tendem a ser curtos e rápidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.