Menu fechado

Conexão literária África-Brasil: conheça os nossos autores

Com ampla diversidade cultural, os escritores dos países lusófonos africanos marcam presença nas publicações da Pod Editora! Acreditamos que as relações entre a literatura brasileira e africana promovem um rico intercâmbio cultural de territórios – tanto na África quanto no Brasil, que durante séculos foram alvos do colonialismo europeu. Entre os autores, representantes de quatro das seis nações da África, que adotaram a língua portuguesa como idioma oficial: Cabo Verde, Angola, Moçambique e Guiné-Bissau. 

 

Buscando explorar justamente esta conexão multicultural entre o continente africano e o Brasil na literatura e aprofundar nossas relações culturais, conheçam nossos autores e suas respectivas obras lançadas pela Pod Editora! 

 

“ENTRETEXTOS – Coletânea de textos Acadêmicos”

Esta obra é uma coletânea de artigos acadêmicos que surgiram através de pesquisas e reflexões sobre temas que se revestem de extrema importância no cenário acadêmico atual: Filosofia, Política, Religião, Ciência, Cultura e Linguagem. A obra escrita pelo cabo-verdiano Arlindo Nascimento Rocha permeia diversas áreas do conhecimento, e o desafiará a um mergulho diferente em cada artigo lido, pois, a intenção do autor é partilhar um pouco de seu conhecimento com quem está em busca de uma melhor formação acadêmica.

 

Sobre o Autor:

Mestre em Ciência da Religião pela PUC-SP; Pós-Graduado – Lato Sensu – Especialização em Administração, Supervisão, Orientação Educacional e Pedagógica pela UCP/IPETEC; foi aluno especial do curso de Pós-Graduação em filosofia da PUC-Rio; é Licenciado em filosofia para a docência pela Uni-CV; ganhou o prêmio de mérito na Uni-CV em 2009; participou do Estágio de Iniciação a Investigação Científica na UFG em 2010; é formado em Pedagogia. 

 

“As almas em agonia”

O livro narra a história de João e sua grande vontade de voltar para Bissau, sua cidade natal, apesar das circunstâncias da vida que o obrigou a sair de lá. Recordava-se de tudo: das brincadeiras da infância, das mulheres que batiam peito nas feiras para sustento dos filhos, os conflitos políticos que interrompiam a paz do povo, os professores em greve, da guerra e toda a sorte de tristeza advinda. Um livro que faz refletir sobre os efeitos da guerra. Às vezes, seu personagem principal, caía em choros a lamentar-se da situação caótica que se encontrava mergulhado o país.

 

Sobre o autor:

Eliseu José Pereira Ié, nasceu em Bissau (Guiné-Bissau), foi membro fundador do Clube de Poetas Divino. É autor de dois livros de poesia e um de sociologia: “Em busca do espaço verde” (poesia) e “O Vento Ainda Sopra em Maio 2012” ( poesia) e “Memorias Fascinantes: relatos que traduzem o Silêncio em setembro de 2014” (sociologia).

 

“Lembranças que te deixei”

O romance da escritora angolana Purificação Quimbote se passa na fria Manchester, situada no centro-norte do Reino Unido, próxima a Liverpool.  O texto, construído de maneira primorosa, narra os encontros e desencontros de Duane e Fran, alunos da Universidade de Salford, e a imensa paixão que os une. Amizades verdadeiras – e muitas vezes cúmplices –, amor, ódio, decepção, deslumbramento são alguns dos ingredientes desta história que arrebata o leitor, levando-o, num só fôlego, a viver deliciosos momentos ao lado desses dois personagens fortes e apaixonados.

 

Sobre a autora:

Purificação Quimbote é uma das facetas de alguém que também se define como escritora romancista, desenhadora de moda e poetisa. Angolana nascida no município das Ingombotas, Luanda, em 1981. Etnicamente africana, e de identidade, uma cidadã do mundo, tendo desde a infância até ao presente vivido em Angola, Portugal, Reino Unido, França e Tunísia.

 

“Horizontes em Fuga”

Escrito pela moçambicana Josina Abreu Assis da Costa Viegas, esta obra aborda o amor, visto na perspectiva daquilo que deve ser, a fim de proteger a família, de modo a gerar a felicidade e fazer crescer a sociedade, versus o amor tóxico que nos dias atuais é tão comum, aquele que trata a pessoa de sexo oposto de uma forma animalesca, simplesmente para a satisfação de uma necessidade momentânea. Retrata a banalidade, desumanidade, o egoísmo do ser humano, de tudo querer para si, sem medir meios, para se alcançar tal fim. 

 

Sobre a autora:

Josina Abreu Assis da Costa Viegas nasceu em Moçambique. Alcançou o grau de Bacharel do Curso de Formação de Professores de Língua Portuguesa. Também é Bacharel em Teologia e Licenciada em Educação Religiosa pela (FASSEM – Faculdade Assembleiana de Teologia e Educação Religiosa), Brasil. Cantora e compositora; já gravou dois discos. Também é autora do livro ”A Força do Sonho”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.